• Home
  • /
  • Sobre mim
  • /
  • Contato
  • /
  • Blogs Parceiros
  • /
  • Escritores Parceiros
  • [Livro] #Resenha - Divergente



    Hoje eu farei uma resenha um pouco diferente do que vocês estão acostumados. Isso porque irei falar de Divergente. E quero traçar um paralelo entre o livro e o filme. Eu assisti primeiro ao filme e logo em seguida comecei a leitura. O que não costuma ser normal, porém creio que ficou mais fácil comparar as duas coisas e formar uma opinião.


    Poderá Conter Spoillers 

    Sinopse : 


    Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.


    A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
    E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.



    Assista ao Trailler Oficial do Filme :




    Impressões do Filme e do livro :

    O enredo trata das escolhas de Beatrice, uma escolha que muda tudo, não só o destino dela, mas de sua família e de diversas pessoas de sua primeira facção.

    Seu teste de aptidão dá como incerto, por este motivo, Tori da Audácia, que é quem aplica seu teste, diz que ela deve continuar em sua facção de nascença. E coloca em seu resultado exatamente isso. Porém a informa que ela é uma "espécie" diferente. Que ela é Divergente.

    Beatrice claramente se encanta desde sempre com a liberdade e a coragem, características da Audácia.

    Eu resolvi falar primeiro sobre o filme, pois como disse acima, assisti antes de ler ao livro. Achei interessante e MUITO VÁLIDO, a Veronica Roth fazer parte da direção do filme, isso quase nunca acontece e muitos livros que poderiam ter adaptações maravilhosas, acabam ficando ruins por não ter um acompanhamento mais direto do escritor.

    Achei o figurino e o cenário muito condizente com o que era citado no livro. Até a cena da escolha das Facções que é narrada de forma diferente no livro, não me incomodou ao ver na tela, achei que ficou em uma perspectiva muito bacana.

    Algo que me incomodou BASTANTE, foi a escolha do Caleb e da Beatrice, isso se deve porque eu havia assistido "A Culpa é das Estrelas" algum tempo antes. E o fato de ver ali Hazel e Gus me incomodou demais. Isso é muito ruim quando são filmes com lançamentos muito próximos. Eu não sou fã de ACEDE, mas creio que os fãs que também assistiram Divergente, devem ter tido a mesma sensação ruim.

    Nessa foto de "A Culpa é das Estrelas", poderíamos claramente dizer que ambos estavam na Erudição não é ?! Ou será que ficou estranho apenas aos meus olhos ?


    Bom, passamos a parte dois...




    Chegamos a parte em que os demais personagens aparecem : Eric, Cristina, Will, Quatro e etc... O Eric do filme me convenceu muito mais do que o do livro, seria apenas minha imaginação que anda lenta ?! O Eric do livro em muitos momentos me parece mais com um cão que ladra e não morde. Porém, no livro podemos ter a clara certeza de que ele é um infiltrado, coisa que o filme nem cogita.





    Vamos falar do Quatro...embora as características fisícas não sejam em nada parecidas, creio que Tobias ganhou uma cara muito melhor do que o citado. A única coisa é que ele realmente parece mais velho do que é, tipo o Damon sabe ?! Mas não é nada que chegue a estragar a experiência. O Quatro do livro me parecia apenas mais "ogro", vocês também sentiram isso ?

    O que eu acho que aconteceu no filme, é que partiram do pré suposto que quem estava assistindo, sabia exatamente como era o enredo. Já que ao final temos a cena do trem e fica muito vago o que acontece dali em diante, já no livro, sabemos claramente qual é a idéia dos personagens, para onde eles vão e o que farão; Terminei o filme bem satisfeita, mas quando acabei o livro fiquei com uma cara de UÉ ?!

    Uma cena que posso citar que ficou muito melhor descrita para mim no filme do que no livro, é a cena do parque de diversões. O pique bandeira do jeito Audácia de ser. Creio que conseguiu transmitir muito mais do que o livro.

    É muito bacana ver no decorrer do primeiro livro, o crescimento da Tris. Creio que tanto emocional, quanto como pessoa, é muito bom ver a lógica com a qual ela encara as situações vividas.

    Eu creio que a mensagem principal do livro é que não se iguala o que é diferente. Pessoas não podem ser rotuladas.


    Entendendo um pouco sobre cada facção :






    Considerações Finais : 

    Vale a pena tanto o livro quanto o filme. 

    E você assistiu ? Leu ? O que achou ? Comente aqui embaixo.


    0 comentários :

    Postar um comentário